Projetos

Nelson Latif Trio

Temas próprios e do repertório da música instrumental brasileira. Os arranjos deixam largo espaço para a improvisação, sem abrir mão da sofisticação e da sonoridade acústica, características da música instrumental brasileira. O trio se apresentou em diversos países e gravou na Coréia, em 1997, seu primeiro CD. A atual formação tem Nelson Latif no violao e guitarra elétrica, Daniel Miranda no violão de 7 cordas e viola, e Nema Lopes na percussão.

nota musical Calango
nota musical Balaio de Baru


Trio Baru

website

O Trio Baru é composto de três instrumentistas brasileiros, Nelson Latif, Bosco Oliveira e Rafael dos Santos. Nessa nova formação, o trio apresenta-se nos principais palcos brasileiros e do exterior.

O grupo celebra o encontro de três músicos que dedicaram toda a carreira à música instrumental brasileira. Os violonistas Latif e Bosco atuaram em palcos bem distantes nas duas últimas décadas, Bosco no Brasil, Latif na Europa, cada um seguindo uma trajetória: Latif encontrou no choro sua principal referência, Bosco, na música flamenca. Ambos têm formação acadêmica em violão erudito. O percussionista maranhense Rafael dos Santos é conhecido por unir ritmos tradicionais brasileiros com influências modernas. Professor de pandeiro da Escola de Choro Rafael Rabelo, em Brasília, é pesquisador da cultura folclórica brasileira, que fundamentou sua musicalidade nos instrumentos de percussão. Desde 2005, percorre diversas cidades brasileiras, ministrando oficinas de percussão ou atuando com o Trio Baru e o grupo Teatro Mágico.

Os músicos, da boa safra de instrumentistas brasileiros da década de 80, podem ser vistos com mais freqüência atuando em Brasília, cidade de Bosco e Rafael. O paulistano Nelson Latif, no trio desde 2002, nos últimos anos tem-se dividido entre a Europa e o Brasil.

Em 2011 o trio gravou o CD Alma Brasileira. Nos concertos de lançamento do album, os músicos prestam um tributo aos grandes compositores brasileiros. Temas de Baden Powell, Garoto, João Pernambuco, Villa-Lobos, Jacob do Bandolim, Ernesto Nazareth, entre outros, são apresentados de maneira inovadora, característica principal dos interpretações do trio.

Afro-Sambas
Misturada
Carioquinha
Taiane


Projeto Alma Brasileira

website

O projeto destina-se prioritariamente aos centros de estudo da cultura brasileira no exterior, faculdades de música e ciências humanas. Já foi realizado em países da Ásia, África, America do Sul e Europa. Consiste de cinco dias de atividades relacionadas à música e a cultura do Brasil e divide-se em eventos distintos: dois workshops de música brasileira direcionados a músicos de nível intermediário e avançado, uma palestra musicada destinada a músicos, estudantes e público em geral, e dois concertos musicais com o Trio Baru.

A semana inicia-se com um curso de duração de 6 horas, ministrado em dois dias subseqüentes e direcionado a instrumentistas e cantores. O tema abordado será a música brasileira: ritmos nacionais, suas distinções regionais e peculiaridades técnicas. De acordo com o número de interessados e a combinação de instrumentos, serão montados um ou dois grupos, que participarão dos concertos de encerramento da semana, executando um tema junto com o Trio Baru.

No terceiro dia de atividades, sugere-se a palestra musicada “Veredas da Musica Brasileira – um Paralelo entre Cultura e Política no Brasil” Essa palestra, que será acompanhada pelo Trio Baru, tem como público alvo não apenas músicos e estudantes de ciências sociais, mas a comunidade em geral.

O quarto e o quinto dias de atividades destina-se à apresentação do Trio Baru. O concerto instrumental, intitulado “Alma Brasileira”, propõe uma viagem musical em busca da psique do homem brasileiro, traçando um mosaico de composições das diversas regiões do País. Jacob do Bandolim, Tom Jobim, Luiz Gonzaga, Hermeto Pascoal e Villa-Lobos, entre muitos outros, serão homenageados no repertorio. O concerto contará com a participação dos músicos que fizeram o curso e procurará sintetizar a semana de atividades.

A semana será dedicada à nossa música e a aspectos gerais de nossa cultura e desenvolvimento político. Atividades extras são bem-vindas. Em algumas ocasiões onde se desenvolveu este projeto, exposições de fotos e palestras sobre a literatura brasileira promoveram ainda mais o evento.



Palestra musicada: Veredas da Música Brasileira
Um paralelo entre cultura e a política no Brasil.

A palestra mostra as veredas traçadas pelas diversas tendências culturais brasileiras, tendo como fio condutor os estilos musicais surgidos no século passado. Faz um paralelo entre a situação política interna e externa e a sua reverberação entre artistas e literatos, permitindo ao expectador conhecer um panorama cultural da sociedade brasileira com ilustrações musicais que serão executadas ao vivo pelo Trio Baru.

O ponto de partida da palestra é a década de 20, com a Semana de Arte Moderna, o surgimento do samba, a influência do choro no vocabulário musical brasileiro e a Republica Velha. São expoentes desse período Chiquinha Gonzaga, Villa-Lobos e Pixinguinha, entre muitos outros.

A exposição termina com uma reflexão sobre a atual situação da produção cultural brasileira no contexto internacional, procurando encontrar, 100 anos depois, o paradigma antropofágico que iluminava os modernistas no começo do século, com a música brasileira sendo deglutida e transformada em várias outras tendências mundiais, da tecno music ao latin-jazz.

Caravana da Criança

teaser

website

A Caravana da Criança engloba apresentações multiartísticas, oficinas de cordel e percussão, e palestra sobre a educação pela arte (para docentes). O projeto é dirigido para estudantes entre 6 e 16 anos do sistema público de ensino e seus professores. As apresentações promovem o conceito da Educação pela Arte em atividades integradas, visando a formação humanística dos estudantes.